Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Palmeiras e Santos encerram turno de olho nas duas pontas da tabela

William Correia e Rodrigo Martins São Paulo (SP)

Às 18h30 (de Brasília) deste sábado, no Pacaembu, Palmeiras e Santos precisam concluir com êxito um turno em que ambos se complicaram com disputas paralelas no primeiro semestre. Os mandantes precisam da vitória para não iniciar a segunda metade do Brasileiro na zona de rebaixamento, enquanto o clube litorâneo tenta manter o embalo para continuar sonhando com uma vaga na Libertadores.

Já com classificação garantida para o principal torneio das Américas em 2013 por ter conquistado a Copa do Brasil, o Verdão ainda contabiliza os ‘prejuízos’ do título. Para ser campeão nacional, Luiz Felipe Scolari atingiu o limite físico de seu enxuto elenco e ainda abriu mão de pontos importante no Brasileiro.

Por isso, a equipe só somou 16 pontos em 18 rodadas e, se perder, ficará na zona de rebaixamento, já que Bahia e Atlético-GO fazem confronto direto. Outra conseqüência da taça são as lesões: além de Thiago Heleno, suspenso, estão vetados pelos médicos Artur, Román, Fernandinho, Márcio Araújo, Wesley, Marcos Assunção, Daniel Carvalho, Maikon Leite e Luan.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Barcos diz que necessidade do Palmeiras pelos três pontos exige superação dos 11 desfalques
A boa notícia para Felipão é que estão de volta Correa, que desfalcou contra o Botafogo na quarta-feira por não estar inscrito na Sul-americana, e Valdivia, poupado do jogo no Rio de Janeiro por incômodo na coxa esquerda. Mesmo assim, o técnico terá que apelar a algum jovem entre os titulares, o que preferia não fazer.

As opções são o improviso do zagueiro Luiz Gustavo, de 18 anos, na lateral direita, ou a escalação dos volantes João Vitor ou Correa no setor, com João Denoni, de 18 anos, completando o meio-campo. Na zaga, Leandro Amaro substitui Thiago Heleno, com Mazinho e Barcos no ataque.

A aposta é no bom momento do centroavante, autor de 21 gols no ano e recém-convocado para a seleção argentina. “Necessitamos da vitória, estamos muito na parte de baixo do Brasileiro. Temos que ganhar. O desgaste é muito grande, nenhuma partida é fácil. Mas temos que seguir em busca da vitória”, discursou Barcos. “Não sei se há favorito. Estamos em casa e temos muita razão para lutar. Precisamos dos três pontos e vamos buscá-los”, prometeu o artilheiro.

Após conquistar duas vitórias consecutivas no Brasileiro (Figueirense e Corinthians), o Santos, que durante a semana empatou com a Universidad do Chile, em Santiago, na ida da Recopa Sul-americana, tenta aproveitar o bom momento para embalar na competição nacional, após ter priorizado a Libertadores e cair nas semifinais diante do Corinthians.

O volante Arouca, convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira principal, quer ajudar o time santista a dar sequência a essa série positiva na temporada. “O Santos está em uma crescente muito boa e uma vitória em um clássico importante, contra um adversário como o Palmeiras, aumenta ainda mais a moral do grupo. Mas vai ser um jogo muito difícil. As duas equipes vão buscar vencer. Por isso, creio que o clássico será decidido nos detalhes”, ponderou.

Para enfrentar o Verdão, Muricy Ramalho, repetirá a formação que ficou no 0 a 0 com La U na última quarta-feira. O veterano Léo, com dores na panturrilha esquerda e no joelho direito, foi vetado novamente pelo departamento médico e Juan segue como seu substituto. E Paulo Henrique Ganso também está escalado.

Ricardo Saibun/Santos FC
Neymar, Paulo Henrique Ganso e André voltam a jogar juntos no clássico deste sábado, no Pacaembu
Em meio à tentativa do São Paulo em tirar o meia do Santos – já teve proposta de R$ 10,7 milhões recusada nesta semana só pelos 45% dos direitos econômicos do jogador que pertencem ao clube –, Muricy garantiu a presença do seu camisa 10 no clássico. O Peixe avisou que não aceita liberar Ganso por um valor inferior aos R$ 23,8 milhões, previstos no contrato do jogador.

Com Ganso, o treinador lamentou o pouco tempo de descanso para os seus comandados, aliviado pelo fato de poder repetir a mesma escalação contra o Palmeiras. “Partidas em sequência são difíceis para nós, treinadores. Não treinamos mais a equipe, é só recuperar e jogar. Desta forma, é importante um conjunto. A parte coletiva é fundamental, sem dúvida. Temos jogadores importantes, que desequilibram no lado individual, como o Neymar e o Ganso, mas o time sempre depende do coletivo. Por isso, repetir a escalação é importante”, comentou.

Arte GE.Net
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X SANTOS

Local: Estádio Municipal do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 25 de agosto de 2012, sábado
Horário: 18h30 (Horário de Brasília)
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP)
Assistentes: Márcio Luiz Augusto e Danilo Ricardo Simon Manis (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Antonio Batista do Prado e Marcelo Pietro Alfieri (ambos de SP)

PALMEIRAS: Bruno; Luiz Gustavo (João Denoni), Mauricio Ramos, Leandro Amaro e Juninho; Henrique, Correa, João Vitor e Valdivia; Mazinho e Barcos
Técnico: Luiz Felipe Scolari

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano, Arouca, Patito Rodríguez e Paulo Henrique Ganso; Neymar e André
Técnico: Muricy Ramalho

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade