Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Via Twitter, Romário levanta suspeita em convocações de Mano Menezes

Rio de Janeiro (RJ)

Tetracampeão com a Seleção Brasileira, em 1994, o atacante Romário é um dos maiores críticos do técnico Mano Menezes. Após chamar o treinador de imbecil e idiota, em nota publicada em seu site oficial no dia 22 de agosto, o baixinho voltou a usar as redes sociais para detonar o comandante da Seleção.

Desta vez, Romário levantou suspeitas na venda de Hulk por valores exorbitantes para o futebol russo, logo após este fazer parte do time titular brasileiro nos Jogos Olímpicos de Londres.

“Sobre a última convocação do Mano, mais um exemplo de que dentro da Seleção está havendo um cartel nas convocações. A convocação do Hulk para as Olimpíadas e, logo em seguida, a realização de uma das transferências mais caras da história do futebol. O jogador saiu do Porto, de Portugal, para o Zenit, da Rússia, por 55 milhões de euros (R$ 140,8 milhões)”, postou o baixinho em seu perfil oficial no Twitter.

AFP
Crítico declarado do técnico Mano Menezes, Romário usou o Twitter para denunciar possível irregularidade nas convocações da Seleção
Hulk é outro alvo constante de Romário. Para o tetracampeão, o treinador Mano Menezes insiste em escalar o mais novo atacante do Zenit e deixar o meia-atacante Lucas, que já classificou como “o segundo melhor jogador brasileiro, depois de Neymar” no banco de reservas.

Para Romário, a presença de Cássio na lista de convocação para os amistosos diante de China e África do Sul, nos dias 7 e 10 de setembro, também teria relação com uma futura transação do goleiro. Segundo o baixinho, o camisa 12 corinthiano já estaria acertado com a Roma.

“E, agora, o goleiro do Corinthians, que tem seus direitos econômicos ligados a pessoas da Confederação Brasileira de Futebol. Após a convocação e alguns jogos pela Seleção, se já não foi, será vendido para o Roma. Quem leva?”, acusou.

Deputado federal, Romário ainda aproveitou a rede social para cobrar do Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, maior fiscalização na entidade máxima do futebol brasileiro.

“Grande ministro Aldo Rebelo, o povo brasileiro não merece isso, nos ajude a acabar com essa sacanagem. Uma instituição como a CBF, que é isenta de impostos federais, já está mais que na hora de passar por uma auditoria”, finalizou.

Resposta - O diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, comunicou a imprensa nesta quarta-feira que a entidade não irá responder as acusações de Romário. A mesma postura teve o diretor de seleções Andrés Sanchez, citando que "não abordaria o assunto por não ter sido citado diretamente" pelo Baixinho.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade