Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Calendário é alvo de estudo da CBF para mudanças após 2014

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Criticado por treinadores, gestores e atletas da maioria dos grandes clubes brasileiros, o apertado calendário do futebol nacional pode passar por mudanças depois de 2014, quando o País sedia pela segunda vez uma edição da Copa do Mundo. De acordo com Virgílio Elísio, diretor de competições da CBF, alterações pontuais estão na pauta de José Maria Marin, presidente da entidade, que busca ampliar o diálogo com os clubes desde que assumiu o cargo, em março deste ano.

As ainda desconhecidas alterações no calendário não devem ocorrer nos próximos dois anos justamente em função da Copa do Mundo de 2014 e da Copa das Confederações da próxima temporada. As duas competições de seleções não ocuparão datas no meio dos torneios nacionais, mas apertarão a disputa de todos eles, deixando, por exemplo, apenas uma quarta-feira livre durante todo o segundo semestre.

“O calendário brasileiro é um jogo de xadrez em que não se pode mexer nenhuma peça. Ele é apertado e só se encaixa algo de muito valor”, pontuou Virgílio Elísio logo após conceder palestra a cerca de 30 dirigentes de clubes brasileiros filiados à Abex (Associação Brasileira dos Executivos de Futebol). Alguns deles, inclusive, cobraram o diretor de competições da CBF por alterações urgentes na logística de competições no País.

Sem soluções para oferecer a curto prazo, Elísio deixa claro que os anseios dos clubes por maiores folgas durante a temporada estão sendo levados em conta pela CBF: “Se estão reclamando agora, com Copa das Confederações e Copa do Mundo vai ficar pior ainda. Essa questão não deve ser tratada como árabes x israelenses. TV, torcedores, dirigentes, clubes, todos são parte ativa do processo, e precisamos ter consenso. A CBF vem trabalhando e o presidente Marin tem isso como algo de agenda. Enxergamos o caso com preocupação”.

Ricardo Saibun/Santos FC
O Santos é um dos clubes que mais reclamou em 2012, pois só teve Neymar em 14 de 34 jogos do Brasileiro

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade