Futsal/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Corintiano saúda Falcão e aumenta currículo de invasões célebres

Bangcoc (Tailândia)

Ainda em recuperação de lesão na panturrilha e com paralisia facial, Falcão começou o confronto com a Argentina, pelas quartas de final da Copa do Mundo, na reserva. Herói da classificação do Brasil nesta quarta-feira, ele foi saudado, antes mesmo de tocar na bola, pelo corintiano Albert Monte, famoso por invadir eventos esportivos.

Perdendo por 2 a 0, o técnico Marcos Sorato resolveu colocar Falcão no sacrifício. A 13 minutos do final do tempo regulamentar, ele entrou apenas para cobrar uma falta. Enquanto o goleiro adversário ajeitava a barreira, Albert invadiu a quadra em Bangcoc, capital tailandesa.

Amigo de corintiano que jogou bambi em Ceni quer homenagear Sócrates

O torcedor costuma vestir trajes alusivos ao Corinthians em suas invasões, mas na Tailândia escolheu o uniforme do Brasil para entrar em ação. Ele presenteou Falcão com uma camiseta amarela, ergueu o braço direito do jogador e o abraçou. Em seguida, acenou para o público e deixou a quadra de maneira pacífica.

Após cobrar a falta para fora, Falcão retornou ao banco de reservas. Pouco tempo depois, no entanto, o camisa 12 voltou à quadra para decidir a partida e, além de marcar o gol que levou a decisão para a prorrogação, voltou a estufar as redes no tempo extra.

AFP
Albert ergue braço direito de Falcão e lembra gesto do corintiano Sócrates ao festejar gols
Nascido na Espanha, Albert Monte passou partes da infância e da juventude em São Paulo, onde se encantou pelo Corinthians. A paixão pelo clube é tamanha que o filho do torcedor se chama Jordy Corinthians – e foi levado pelo pai para assistir ao seu primeiro jogo no Pacaembu, em 2007, com menos de duas semanas de vida.

Em 2005, ele saudou Carlitos Tevez com uma faixa de campeão no Estádio Serra Dourada, durante o jogo que garantiu o quinto título brasileiro ao Corinthians. No mesmo ano, o torcedor invadiu o gramado na semifinal da Copa das Confederações durante o triunfo do Brasil sobre a Alemanha e presenteou o santista Robinho com uma bandeira do Timão.

Em uma temporada prolífica, Albert ainda atirou um bambi de pelúcia para o são-paulino Rogério Ceni na final do Mundial, diante do Liverpool. No próximo mês de dezembro, ele planeja retornar ao Japão para torcer pelo time do coração no mesmo torneio, possivelmente acompanhado pelo amigo Jimmy Jump, mais um célebre invasor.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade