Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Grêmio presenteia torcida com virada sobre São Paulo e Libertadores

Porto Alegre (RS)

O penúltimo jogo na história do Estádio Olímpico não podia ser mais emocionante. Sob os olhares de mais de 45 mil gremistas, a equipe gaúcha pressionou o São Paulo durante os 90 minutos da partida disputada neste domingo e superou a brilhante atuação de Rogério Ceni para vencer por 2 a 1. Com o resultado, o time eliminou a concorrência adversária e se garantiu matematicamente na próxima Copa Libertadores.

Liderados por Zé Roberto, os comandados de Luxemburgo fizeram uma partida movimentada e não se abateram com o gol sofrido aos 43 minutos do primeiro tempo, em cobrança de pênalti convertida pelo próprio Rogério Ceni. No segundo tempo, o time gaúcho teve uma brilhante atuação e recompensou a sua torcida com os gols de André Lima e Marcelo Moreno.

Arte GE.Net
Aos gritos de ‘Fica Luxemburgo’ e 'Fica Zé Roberto', a torcida deu o seu primeiro adeus ao Olímpico e pôde comemorar a vice-liderança do Brasileiro. O time ultrapassou o Atlético-MG e assumiu o segundo lugar com 66 pontos. Já o São Paulo permanece em quarto lugar, com 59, e busca forças para alcançar os demais concorrentes diretos nas próximas rodadas.

O Jogo - Com intensa movimentação no meio-campo, Grêmio e São Paulo encontraram dificuldades para chegar ao ataque e só acertaram a primeira finalização aos 17 minutos de jogo. Após cruzamento de Osvaldo, Luis Fabiano passou no meio dos dois zagueiros adversários e exigiu grande defesa do goleiro Marcelo Grohe no canto superior.

A resposta dos donos da casa veio dois minutos após a intervenção do arqueiro gremista. O volante Léo Gago pegou a bola na intermediária e mandou uma bomba para o gol. O estático Rogério Ceni apenas observou o tiro cair na rede que reveste a parte superior de sua meta.

As seguidas faltas cometidas na intermediária contribuíam para a dificuldade das equipes em chegar ao ataque. O Grêmio arriscava mais e assustava a cada nova arrancada de Pará. Enquanto isso, Casemiro tinha trabalho para substituir Wellington e conter as jogadas individuais do experiente Zé Roberto.

A bela atuação do lateral direito gaúcho fez com que os mandantes tivessem outras duas boas chances de gol. Aos 31, Marcelo Moreno recebeu cruzamento e mandou por cima da meta paulista. Já aos 35, o volante Souza aproveitou a cobrança de falta vinda da esquerda e quase surpreendeu Rogério Ceni ao encontrar o seu canto oposto e acertar a rede pelo lado de fora.

Mesmo com a leve superioridade em campo, o Grêmio sucumbiu ao rápido ataque adversário e se atrapalhou aos 43 minutos. Pará recuou a bola e Saimon não se entendeu com o goleiro Marcelo Grohe. Após perder a dianteira para Osvaldo, o zagueiro trombou com o jogador e cometeu o pênalti. No auge de seus 39 anos, Rogério Ceni ignorou as vaias no Olímpico e deslocou o arqueiro adversário para abrir a contagem.

O gol foi o último lance de perigo da etapa inicial e não mudou em nada o panorama da partida no segundo tempo. As duas equipes continuavam buscando o ataque e foi o Grêmio que levou a melhor. Aos três minutos, Zé Roberto driblou dois defensores, deixou o lateral Douglas no chão e chutou de direita. A bola passou rente ao poste esquerdo de Rogério Ceni.

O lance logo no início motivou a preocupação são-paulina e fez Ney Franco optar a entrada de Maicon no lugar de Osvaldo. A alteração parecia surtir efeito aos 14 minutos, quando Jadson encheu o pé e acertou a trave de Marcelo Grohe. Mas, aos 16, Zé Roberto partiu com liberdade para o ataque e deixou com André Lima na meia-lua. O atacante soltou a bomba e levou a torcida à loucura com o gol de empate.

A igualdade deixou o Grêmio ainda mais animado no confronto e levou a equipe para o ataque. Através das boas investidas de Zé Roberto, os gaúchos se atiraram à frente e tornaram Rogério Ceni um dos grandes personagens do duelo. Aos 25, o arqueiro fez defesa tranquila em chute do próprio Zé Roberto e operou um verdadeiro milagre ao pular no canto esquerdo e espalmar cabeçada na pequena área de Marcelo Moreno.

O goleiro também impediria o chute de André Lima, aos 28 minutos, e assistiria ao atacante Luis Fabiano perder grande chance no ataque tricolor. Quando o marcador apontava 31 da segunda etapa, o jogador foi alçado dentro da área e ficou cara a cara com Marcelo Grohe. Sem ângulo para o chute, o atleta tentou puxar para a diagonal e arrematou em cima do arqueiro.

Quando o nome de Rogério Ceni parecia figurar como o principal destaque da partida, o atacante Marcelo Moreno recebeu cruzamento de Pará, aos 39 minutos, e cabeceou por cima do arqueiro para garantir a vitória gremista. O tento incendiou o Olímpico e implodiu todo o esquema tático montado por Ney Franco. Sem poder de reação, o São Paulo apenas observou a festa da torcida e saiu de campo ainda mais distante da segunda colocação.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade