Seleção Brasileira/Amistosos - ( - Atualizado )

Em festa pelo milésimo jogo, Seleção encara a embalada Colômbia

Gazeta Press Nova Jersey (Estados Unidos)

Pentacampeã do Mundo e reconhecida por praticar o futebol arte, a Seleção Brasileira chegará a seu milésimo jogo da história nesta quarta-feira, em Nova Jersey. Jogando em solo norte-americano e pressionados pela significativa marca, os comandados de Mano Menezes terão pela frente a forte Colômbia, liderada pelo artilheirio Falcao García.

Apesar do clima de expectativa, os critétrios adotados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) têm gerado dúvidas entre historiadores do esporte. Segundo Rodrigo Paiva, assessor de imprensa da entidade, a lista não será divulgada na íntegra para evitar maiores polêmicas. Já os critérios serão publicados na própria quarta-feira.

 Depois de 98 anos da estreia, Seleção chega ao milésimo jogo. Leia Mais.
 Primeiro título da Seleção, Superclássico ‘adiou’ o 1.000º jogo. Leia Mais.
 Daniel Alves e Ramires apontam 2002 como ‘jogo 1.000’ da Seleção. Leia Mais.

Do que se sabe, as contas não levam em consideração duelos do time sub-17, sub-20 e nem das Seleções Olímpicas ou Pan-americanas. Na partida de estreia em 21 de julho de 1914, ainda sob a tutela da Federação Brasileira de Sports (FBS), a Seleção enfrentou os ingleses do Exeter City, hoje na Quarta Divisão do país, e venceu por 2 a 0.

Devido a esse duelo e à possível confusão gerada para computar recordes de gols e partidas de nomes como Pelé e Garrincha, as partidas contra clubes foram mantidas na lista. Em levantamentos da Revista Placar na década de 90, foram encontrados cerca de 70 confrontos com times, o que faria do jogo desta quarta o de número 1.029. Dessa maneira, a milésima partida teria acontecido na vitória por 2 a 0 sobre a Ucrânia, em 2010.

Divulgação/CBF
Contestado, Mano Menezes encara pressão por vitória no milésimo jogo da história da Seleção
Desde a estreia, até a goleada por 4 a 0 sobre o Japão, a Seleção foi protagonista de partidas históricas, incluindo as vitoriosas finais que deram o pentacampeonato mundial em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002, além dos marcantes fracassos de 1950, 1982 e 1998. No total dos 999 jogos, foram 631 vitórias, 216 empates e 152 derrotas.

Mas quando o assunto é o futuro, Mano Menezes prefere pensar que se trata de um duelo para continuar dando forma ao time que vai disputar a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014. Já a Colômbia, que faz boa campanha nas Eliminatórias Sul-americanas e ocupa a oitava posição no Ranking da Fifa, onde o Brasil é apenas o 13º colocado.

“Será um grande teste, pois a Colômbia atravessa um grande momento e com certeza vai querer ganhar do Brasil. Vamos ter condições de fazer importantes observações e ver como nossos setores se comportam diante de um rival que vai nos criar muitas dificuldades”, analisou Mano.

Os jogadores canarinhos concordam e demonstram muita preocupação com o principal destaque da Colômbia, o atacante Falcao García, que vem brilhando no Atlético de Madri, ficando atrás apenas de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo na artilharia do Campeonato Espanhol. Apesar da boa fase, 'El Tigre' terá de superar o badalado zagueiro Thiago Silva e um tabu contra o goleiro Diego Alves, que além de não ter sido vazado nos seis jogos como titular com a camisa amarelinha, não levou gols do atacante em partidas do nacional.

“É um jogador que a gente já tem algumas ideias de como tentar marcar. É claro que cada jogo é diferente e, por ele estar passando por uma fase excelente, fazendo gol de todos os jeitos, todo cuidado é pouco. Temos que saber tamtém que o time não é só ele. Têm muitos jogadores de qualidade que fazem a diferença para ele fazer os gols”, alertou e capitão Thiago Silva.

Divulgação/CBF
Jogador mais experiente no elenco, Kaká prega respeito ao rival e reconhece futebol distante do ideal da equipe
Animado pela oportunidade de seguir na Seleção, o meia Kaká lembrou que os colombianos ttambém devem estar preocupados depois das últimas goleadas brasileiras. “Foram grandes resultados, mas ainda estamos muito longe do ideal e trabalhando para melhorar a cada jogo. Os objetivos estão lá na frente e o Mano vem conseguindo trabalhar isso muito bem com o grupo. Espero poder ajudar para continuar sendo lembrado”, destacou o camisa 8 do Real Madrid.

Sem contar com Marcelo, com fratura no pé direito, e com Alex Sandro, com lesão na coxa direita, a lateral esquerda virou um drama, ainda mais que Adriano, substituto natural, também foi cortado devido à lesão. O setor, que deveria ficar com o único lateral esquerdo nos Estados Unidos, Fábio Santos, do Corinthians, terá uma improvisação. Por opção de Mano Menezes, o zagueiro Leandro Castán improvisado, como o jogador da Roma já atuou diante do Japão. Outro considerado titular que fica de fora é o atacante Hulk, com uma lesão no músculo posterior da coxa direita. Damião e Lucas eram esperados na posição, mas Thiago Neves ganha a vaga.

AFP
Comandante da Argentina na Copa de 2006, José Pekerman tenta levar a Colômbia ao Mundial de 2014 no Brasil
Pelo lado da Colômbia, o técnico argentino José Pekerman está satisfeito com a grande campanha que sua equipe vem fazendo nas Eliminatórias, mas acredita que o Brasil seja um bom termômetro para saber a realidade de sua seleção.

“Nós sabemos que merecemos o respeito de todos pelo que temos apresentado dentro de campo, seja nas Eliminatórias, seja em amistosos. Mas enfrentar a Seleção Brasileira é sempre um teste a ser considerado para nos dar a medida exata do que precisamos melhorar. Queremos estar no próximo Mundial e fazer bonito. Para isso, é importante jogar de igual para igual com os grandes times do mundo” ressaltou o treinador tricolor, que aposta suas fichas em Falcao e no meia James Rodríguez, camisa 10 do Porto.

AFP
Artilheiro 'real' do Campeonato Espanhol, Falcao preocupa brasileiros e empolga colombianos
FICHA TÉCNICA
BRASIL X COLÔMBIA

Local: MetLife Stadium, em Nova Jersey (Estados Unidos)
Data: 14 de novembro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 22h30 (de Brasília)
Árbitro: não divulgado pela organização

BRASIL: Diego Alves, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Leandro Castán; Paulinho, Ramires, Oscar e Kaká; Thiago Neves e Neymar
Técnico: Mano Menezes

COLÔMBIA: David Ospina, Carlos Valdés, Cristián Zapata, Mario Yepes e Pablo Armero; Juan Valencia, Fredy Guarín, Aldo Ramírez e Macnelly Torres; James Rodríguez e Falcao García
Técnico: José Pekerman

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade