Futebol/Seleção Brasileira - ( )

Sanchez prefere qualquer técnico brasileiro a Guardiola na Seleção

São Paulo (SP)

“Voto vencido” na decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de demitir Mano Menezes, Andrés Sanchez certamente não terá uma opinião decisiva na escolha do substituto do antigo treinador do Brasil. De qualquer forma, o diretor de Seleções reprova a contratação do espanhol Josep Guardiola, desempregado desde que saiu do Barcelona.

Em participação no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, Sanchez foi irônico ao responder sobre os técnicos brasileiros mais capacitados do que Guardiola. “Todos!”, bradou.

O diretor de Seleções ainda citou que o treinador espanhol teria dificuldades de adaptação ao futebol brasileiro. “Estamos falando de uma Copa do Mundo no Brasil. Os jornalistas já reclamavam que o Mano não falava com a imprensa. Imagine como seria com um técnico estrangeiro. Para os europeus, é insuportável ter que dar entrevista todos os dias”, esbravejou.

Segundo Sanchez, um técnico estrangeiro não conseguira nem sequer suportar a rotina de um clube brasileiro. “Aqui, a gente faz concentração para os jogos com dois dias de antecedência. Infelizmente, é preciso que os times do Brasil se concentrem. As viagens também são mais longas, pois o País tem o tamanho do continente. Os europeus não conseguiriam ficar distantes da família tanto tempo”, argumentou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Andrés Sanchez procura técnicos mais identificados com o futebol brasileiro para dirigir a Seleção
Depois de suas considerações negativas, Andrés Sanchez fez uma ressalva sobre Josep Guardiola. “É um grande treinador. Só não acho que seja o momento para ele estar na Seleção”, repetiu.

Além de Guardiola, muitos técnicos brasileiros – como Luiz Felipe Scolari, Tite e Muricy Ramalho – estão bem contados para suceder Mano Menezes na Seleção. A CBF promete anunciar o nome do novo contratado em janeiro de 2013.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade