Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Mano encerra passagem com números inferiores aos de Dunga

Eduardo Mendoza, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Demitido nesta sexta-feira, Mano Menezes chegou à Seleção Brasileira em julho de 2010 promovendo uma renovação na equipe, incluindo nomes muito reivindicados por mídia e público na passagem do técnico anterior, Dunga. Mesmo com Neymar e Ganso, porém, Mano foi inferior ao seu antecessor em aproveitamento, resultados contra grandes seleções e títulos.

Contando com Neymar como grande líder em sua passagem, mas com Ganso decepcionando, o ex-treinador de Grêmio e Corinthians completou 39 jogos com 26 vitórias, seis empates e sete derrotas com cerca de 72% de aproveitamento contando com jogos da Seleção Olímpica.

Apesar do bom aproveitamento de Mano, o de Dunga é ainda maior. Entre 2006 e 2010, o capitão da conquista da Copa do Mundo de 1994 somou 69 jogos, 50 vitórias, 12 empates e sete derrotas, atingindo aproximadamente 78% de aproveitamento no único time que treinou em sua carreira.

Além disso, o ex-jogador de Inter, Corinthians, Santos e Vasco acumulou vitórias contra Argentina, Uruguai, Portugal, Itália e Inglaterra, sendo eliminado nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010 em sua primeira derrota para uma seleção de primeiro nível: a Holanda.

O bicampeão da Série B do Campeonato Brasileiro por Grêmio e Corinthians, por outro lado, perdeu de Argentina, França e Alemanha, além de empatar com a Holanda. O treinador só venceu da Argentina formada apenas por jogadores dos campeonatos Argentino e Brasileiro nos jogos contra os principais rivais da Amarelinha.

Montagem sobre fotos Gazeta Press
Mesmo criticado, Dunga teve passagem na Seleção Brasileira superior à de Mano Menezes
Apesar da vitória contra o maior adversário da Seleção Brasileira, o retrospecto contra a Argentina também é inferior ao de Dunga: o ex-volante jamais perdeu da Argentina na seleção principal, vencendo três jogos e empatando um.

Quando Mano assumiu a Seleção, ela mantinha freguesia de cinco anos sobre a Argentina e sem nunca ter sofrido um gol de Lionel Messi. Logo na primeira partida do ex-Corinthians, porém, a sequência chegou ao fim: o melhor do mundo marcou o único gol da vitória argentina em amistoso realizado em novembro de 2010. No segundo e último clássico de Mano, nova derrota por 4 a 3 com direito a três gols do barcelonista em junho deste ano.

A Seleção Brasileira também somou mais títulos no período entre 2006 e 2010. Dunga conquistou a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2009, enquanto Mano fracassou na Copa América de 2011, sendo eliminado nos pênaltis pelo Paraguai nas quartas de final, e só conquistou o Superclássico das Américas.

A única vantagem do vice-campeão da Copa Libertadores de 2007 sobre o penúltimo treinador vem justamente na maior decepção do técnico demitido nesta sexta-feira: Mano conquistou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2012, enquanto Dunga foi bronze em 2008.

Mesmo assim, a superioridade é relativa: a Seleção Olímpica de 2008, liderada por Alexandre Pato, foi eliminada pela Argentina, que continha oito de seus 11 titulares atuais, incluindo os atacantes Lionel Messi e Sergio Aguero. Mano, por outro lado, perdeu para o México na final mesmo contando com Neymar, Lucas e Oscar em um dos Jogos Olímpicos com maior expectativa para a primeira medalha de ouro brasileira no futebol.

AFP
Uma das grandes esperanças de Mano, Ganso sofreu com lesões, não rendeu e perdeu o espaço

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade