Futebol/Campeonato Argentino - ( - Atualizado )

Saudado por 4 mil na Bombonera, Bianchi diz: "Difícil repetir tudo"

Buenos Aires (Argentina)

Uma grande festa foi armada na Bombonera para celebrar o retorno do técnico mais vencedor da história do Boca Juniors ao clube. Carlos Bianchi, aos 63 anos, sabe da responsabilidade em sua terceira passagem pela equipe, mas se emocionou ao ser saudado por mais de 4 mil torcedores que estiveram no estádio para vê-lo.

Logo após sua entrevista coletiva, o treinador viu um torcedor todo vestido de azul e amarelo na saída do túnel para o campo sacudindo a bandeira do clube. Quando apareceu, a multidão passou a cantar “Olé, olé, Bianchi, Bianchi...” e que com ele o time daria voltas olímpicas novamente. Um cartaz ainda dizia “Com Bianchi, Boca vai ao Japão”. Atos que emocionaram o profissional que tinha anunciado sua aposentadoria em 2006, após passagem frustrante pelo Atlético de Madri.

Bianchi logo subiu em um palco montado para falar aos fãs em um microfone. “O apoio que sempre tive dos torcedores do Boca foi um incentivador muito grande para o meu trabalho. Sabemos o que representa e estou muito consciente da responsabilidade. Não tenho mais palavras a dizer além de agradecer. Espero que possamos disfrutar muitas coisas juntos. Obrigado”, discursou.

AFP
Milhares foram recepcionar o técnico que levou o Boca a conquistar duas Copas Intercontinentais e três Libertadores
A responsabilidade citada por ele é grande. Nas duas primeiras passagens pelo Boca, entre 1998 e 2001 e de 2003 a 2004, Bianchi virou ídolo conquistando as Copas Intercontinentais de Clubes de 2000 e 2003, as Libertadores de 2000, 2001 e 2003 e os Argentinos de 1998 (Apertura), 1999 (Clausura), 1999 (Apertura) e 2000 (Apertura). O técnico sabe que a cobrança é pelos mesmos feitos.

“Voltar a repetir aquelas coisas lindas todos sabem que é difícil. Tenho que simplificar, não dramatizar. Faremos tudo para o Boca ter os resultados que a torcida espera”, prometeu, enaltecendo o presidente Daniel Angelici. “Quando o Daniel me convidou para um encontro, vi uma situação em que estavam dispostos a fazer o Boca voltar a ser o que sempre foi. Vou ajudar, mas para isso são necessários bons dirigentes, bons torcedores, tudo. Não se é campeão sozinho.”

Para o começo de sua nova passagem pelo Boca, Bianchi não fala em priorizar a Libertadores. “Quero todos os títulos que disputar, sem definir um especificamente”, falou, elogiando Julio César Falcioni, seu antecessor que deixou a equipe sob intenso protesto da torcida.

AFP
Bianchi abdicou da aposentadoria anunciada em 2006 após sentir boa vontade do presidente Daniel Angelici
“O Boca fez bons campeonatos nos dois últimos anos, foi protagonista. Chegou à final da Libertadores, e não se pode esquecer que há dois anos estava em uma situação delicada. Quando cheguei em 1998, não tinha a possibilidade de jogar a Libertadores. Hoje, o Boca pode jogá-la em 2013 graças ao que a comissão técnica e os jogadores fizeram”, apontou, admitindo que não pretendia retornar ao Boca.

“Tinha a possibilidade de ir para o estrangeiro, mas cada vez que eu via meus filhos e netos sabia o que ia deixar. Tenho que ser sincero: não me via voltando para cá, não fazia parte do meu projeto”, confessou. “Mas voltar aqui me dá prazer. Gosto de levantar e fazer o que desejo. Firmei acordo por três anos sabendo bem que os resultados são a exigência pura e estamos dispostos a nos dedicar e trabalhar para o Boca estar entre os melhores da América”, definiu.

Agora, quem se aposenta é o Carlos Bianchi torcedor do Vélez Sarsfield, que acaba de conquistar o Campeonato Argentino – e pelo qual o técnico conquistou a Copa Intercontinental de Clubes e a Libertadores de 1994 e os Argentinos de 1993 (Clausura), 1995 (Apertura) e 1996 (Clausura), além de ter atuado como jogador. “Já disse que sou torcedor do Veléz, nasci ali. Mas sei que não posso me equivocar nos sentimentos, um profissional não pode se confundir. Quando eu deixar de trabalhar, vou continuar vendo o Veléz em meu bairro, sinto prazer quando vou para lá”, contou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade