Tênis/Grand Champions Rio - ( - Atualizado )

Enqvist derrota Santoro e é campeão do Grand Champions Rio

Rio de Janeiro (RJ)

Na noite desta quinta-feira, Thomas Enqvist sagrou-se campeão do Grand Champions Rio, torneio que encerrou o circuito 2012 do ATP Champions Tour. A decisão da competição disputada no Copacabana Palace foi bem disputada e a definição aconteceu somente no super tie-break quando o sueco fechou a partida e superou o francês Fabrice Santoro com parciais de 6/3, 4/6 e 10-7.

Enqvist entrou em quadra com retrospecto favorável contra Santoro. Na época que os dois tenistas eram profissionais, o representante da Suécia levou a melhor em todos os três confrontos disputados contra o francês. E 18 anos depois do último triunfo, o equilíbrio se manteve e, novamente, Enqvist saiu de quadra como o vencedor.

No primeiro set, Enqvist chegou a abrir 4/1, mas viu seu oponente se recuperar, confirmar o serviço e conseguir um break-point na sequência para diminuir a desvantagem para 4/3. Porém, o sueco, ex-número 4 do mundo, não bobeou e fechou a parcial com 6/3.

No segundo set, Fabrice Santoro voltou melhor do que o adversário, conseguiu quebrar o serviço de Enqvist no quarto game, antes de confirmar o seu próprio saque e abrir 4/1. Porém, o representante da Suécia se recuperou e empatou o duelo em 4/4. Santoro, entretanto, não estava disposto a entregar a vitória ao rival, devolveu o break-point e confirmou seu serviço para aplicar 6/4 e empatar o jogo.

No set decisivo, decidido em sistema de super tie-break, Enqvist abriu 8/4, viu Santoro se recuperar e diminuir a desvantagem para 8/7, mas o sueco teve tranquilidade, anotou mais dois pontos e confirmou o título com 10-7 na última parcial.

Após o título, Thomas Enqvist elogiou Fabrice Santoro. “Foi uma honra jogar aqui, vivi grandes momentos no Rio de Janeiro, enfrentando lendas do tênis. Me diverti muito o tempo todo. Santoro é muito talentoso, um mágico em quadra, pode fazer qualquer coisa com a bola e fico feliz com esse título. Hoje foi um jogo muito bacana, a vitória coroou esse evento tão legal, tive a chance de viver um dos melhores momentos da minha carreira, enfrentando meu maior ídolo, Mats Wilander”, afirmou o campeão do ATP Grand Champions Brasil em 2009 e 2010.

Fabrice Santoro também rasgou elogios ao rival da noite. “Fiquei muito feliz por jogar contra o Thomas mais uma vez. Fazia tempo que não nos enfrentávamos, foi um jogo apertado, mas não deu para vencer. Foi um grande evento, foram dias maravilhosos e foi bacana reencontrar esses velhos amigos”, comentou.

O gaúcho Marcos Daniel, representante brasileiro na competição, fechou o torneio com o terceiro lugar, ao superar o sueco Mats Wilander, ex-número 1 do mundo, por 2 sets a 0, com um duplo 6/4.

“Não há palavras para dizer o que é enfrentar esses caras. É o sonho da maioria dos amantes do tênis e isso me enche de orgulho. Jogar no nível que eles jogam, só sendo gênio, são tenistas acima da média e isso é um diferencial. Costumam dizer que as pessoas precisam de dez neurônios para jogar. Eles não precisam de mais do que 3 ou 4”, disse Marcos Daniel.

Mats Wilander voltou no tempo e gostou muito da experiência. “Tenho uma história com o Brasil, pois foi aqui que ganhei meu último torneio, em Itaparica, em 1990, um campeonato que disputei cinco meses depois do falecimento do meu pai. O Brasil é muito especial, jogar no Rio de Janeiro, no Copacabana Palace, é incrível. Foi muito divertido”, destacou o sueco.

O ATP Champions Tour reúne os grandes nomes da história do tênis mundial, que revivem no circuito alguns clássicos mais emocionantes do esporte. O torneio é restrito a finalistas de Grand Slams, campeões da Copa Davis ou tenistas que atingiram o posto de número 1 do mundo (além de dois convidados em cada torneio).

Luiz Cândido/ Alpha Imagem
Enqvist (e) e Santoro fizeram final disputada, mas o título do Grand Champions Rio ficou com o sueco

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade