Futebol/Campeonato Carioca - ( - Atualizado )

Com golaços de Rafinha e Cléber Santana, Fla vence vasco no Engenhão

Rio de Janeiro (RJ)

O Flamengo teve uma ótima atuação e venceu o Vasco por 4 a 2 em partida muito movimentada, disputada na noite desta quinta-feira, no Engenhão. O clássico marcou o encerramento da quarta rodada da Taça Guanabara. O resultado fez a equipe rubro-negra se isolar na liderança do Grupo B com dez pontos ganhos. O Vasco, que perdeu a invencibilidade na competição, segue na ponta do Grupo A com nove pontos ganhos.

A vitória da equipe rubro-negra foi merecida. Desde o primeiro minuto do clássico, o time dirigido por Dorival Júnior mostrou ser mais organizado, se aproveitando com competência de todas as falhas cometidas pelo adversário. O Vasco mostrou muito espírito de luta, mas não teve organização suficiente para impor seu ritmo. E ainda desperdiçou muitas oportunidades que poderiam ter mudado a história da partida.

Na quinta  rodada, o Vasco enfrentará o Bangu, enquanto o Flamengo tem compromisso diante do Nova Iguaçu.

O jogo - Os dois times começaram a partida de forma muito cautelosa, trocando muitos passes no meio campo, antes de partir para o ataque. O Flamengo mantinha Hernane muito isolado na frente, o mesmo acontecendo com o Vasco em relação a Leonardo. Só aos dez minutos é que aconteceu a primeira conclusão com algum perigo, quando Hernane arriscou de fora da área e Alessandro fez boa defesa.

O lance animou o time rubro-negro, e, aos 12 minutos, Rafinha fez boa jogada pela esquerda e lançou João Paulo. O lateral recuou para Ibson, livre na entrada da área, mas o meia chutou muito mal, desperdiçando a chance.

Aos 14 minutos, Renato Santos foi cortar um cruzamento da esquerda e falhou bisonhamente, mas González estava atento e evitou que Leonardo concluísse para o gol defendido por Felipe. O lance animou o time cruz-maltino e, aos 18 minutos, após cruzamento de Abuda, Bernardo fez boa jogada dentro da área e bateu rasteiro, mas Felipe fez boa defesa.

O time comandado por Dorival Júnior encontrava dificuldades para armar jogadas rápidas, porque Ibson pouco participava e Elias não conseguia distribuir o jogo. O Vasco optava pelos lançamentos para Éder Luís, que se colocava nas costas da zaga rubro-negra.

Aos 24 minutos, o Flamengo marcou o primeiro gol. Ibson finalmente acordou e deu um passe preciso para Rafinha que dividiu com o goleiro Alessandro. No rebote, a bola sobrou para Hernane, que só tocou para o fundo das redes e anotou o seu quarto gol em quatro jogos.

A vantagem animou o time comandado por Dorival Júnior. Aos 26, Rafinha recebeu pela direita e bateu de pé esquerdo, obrigando Alessandro a se virar para evitar o segundo gol. O Vasco, por sua vez, partiu para buscar o empate. Aos 29 minutos, Abuda cruzou pela direita, Leonardo Moura falhou e Bernardo ajeitou para o cruzamento de Wendel. Leonardo cabeceou para fora, mas se queixou de ter sido empurrado por González.

O Flamengo soube se aproveitar do avanço do adversário para construir a jogada do segundo gol, aos 30 minutos. Elias tabelou com Rafinha, penetrou pela direita, e cruzou para a pequena área. Nixon aproveitou e usou o peito para colocar a bola nas redes.

O Vasco não desanimou e marcou seu primeiro gol aos 32 minutos. Bernardo cobrou falta, do lado direito, e Pedro Ken subiu mais do que a zaga para cabecear, sem defesa para Felipe. O jogo ficou eletrizante, com o Vasco partindo com disposição para buscar o empate, enquanto o Flamengo tentava se aproveitar dos espaços concedidos pelo adversário.

Aos 37 minutos, após novo cruzamento de Bernardo, a zaga rubro-negra se atrapalhou e Wendel tocou para o gol, mas Felipe salvou. No minuto seguinte foi a vez de Pedro Ken arriscar da entrada da área e assustar o goleiro do Flamengo.Aos 43 minutos, no último lance importante da primeira etapa, Hernane bateu de fora da área e Alessandro desviou para escanteio.

Os dois times voltaram modificados para o segundo tempo. O técnico Dorival Júnior trocou o atacante Nixon pelo meia Cleber Santana, numa tentativa de dar mais segurança ao sistema defensivo. O Vasco, por sua vez, trocou John Cley por Dakson.

E Santana que entrou com a função de ajudar na marcação, apareceu aos quatro minutos para marcar o terceiro gol do Flamengo. Rafinha fez ótima jogada, pela esquerda, e rolou para Cleber Santana que bateu de primeira, sem qualquer chance de defesa para Alessandro.

O time de São Januário ficou desnorteado e quase sofreu o quarto gol aos seis minutos, quando Cleber Santana cruzou, o goleiro Alessandro saiu mal, mas Cáceres não conseguiu aproveitar a sobra.

O Vasco, então, decidiu partir para tentar descontar a vantagem. Aos sete minutos, Éder Luís chutou cruzado e Felipe caiu para fazer a defesa. Logo depois, o goleiro do Flamengo saiu mal ao tentar cortar o cruzamento e a bola sobrou para Dakson que, de fora da área, arriscou, mas a bola encobriu o travessão.

Aos 13 minutos, Bernardo tabelou com Dakson, entrou na área e chutou rasteiro. Felipe soltou a bola, mas Bernardo não conseguiu aproveitar o rebote e mandou para fora. No minuto seguinte, o goleiro do Flamengo evitou o segundo gol vascaíno ao defender o chute de Tenório.

O equatoriano teve outra chance para marcar aos 15 minutos. Ele trocou passes com Éder Luís e chutou rasteiro para Felipe defender, quando Bernardo aguardava o passe, inteiramente livre na pequena área.

A equipe de São Januário adiantou sua marcação para pressionar a defesa do Flamengo e acabou abrindo espaços que acabaram proporcionando, ao Flamengo, a marcação do quarto gol, aos 19 minutos. Rafinha arrancou em velocidade,do seu campo, se livrou de André Ribeiro e de Dedé e bateu rasteiro, no canto esquerdo de Alessandro.

O Vasco não desanimou e acabou chegando ao segundo gol, aos 27 minutos, em belo chute de Dakson, da intermediária. Aos 32 minutos, o Vasco teve ótima chance de marcar o terceiro, mas Éder Luís, livre na pequena área, bateu fraco e permitiu que Felipe fizesse grande defesa.

O time dirigido por Gaúcho seguiu pressionando, enquanto o Flamengo tentava administrar a vantagem. O time rubro-negro não conseguia mais organizar jogadas rápidas, porque Rafinha não estava mais em campo, e preferiu segurar a bola para fazer o tempo passar e garantir a vitória, sem maiores sustos.

Já nos acréscimos, o Vasco desperdiçou sua última oportunidade. Após cobrança de escanteio, o zagueiro André Ribeiro escorou e a bola bateu na trave, depois de ser desviada pelo goleiro Felipe.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade