Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Neymar vê reencontro “esquisito” e propõe aposta a Ganso em clássico

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Amigos desde as categorias de base do Santos, o atacante Neymar e o meia Paulo Henrique Ganso tiveram grandes momentos juntos, na Vila Belmiro. A dupla conduziu o Peixe a várias conquistas nos últimos anos, como o tricampeonato paulista (2010, 2011 e 2012) e a terceira Copa Libertadores da América (em 2011) do clube praiano. Mas, agora, os dois estão em lados opostos. Por isso, a Joia santista admitiu que será um momento diferente reencontrar o antigo maestro alvinegro, no clássico com o São Paulo, marcado para o próximo domingo, na Vila Belmiro.

“Vou dar um grande abraço nele quando reencontrá-lo, antes de tudo. Enfrentar o Ganso vai ser esquisito. No começo, vou achar estranho ele estar com uma camisa diferente. Além disso, não vai ser fácil jogar contra ele. Trata-se de um grande jogador, um craque. Me faltam palavras para defini-lo“, disse Neymar, que sugeriu até mesmo uma aposta com Ganso para o duelo, que será válido pela quinta rodada do Campeonato Paulisa.

“Ainda não rolou (uma aposta), mas brincadeiras sempre existem. Falo para ele não fazer nada no domingo, ou para não vir jogar, ficar em casa apenas assistindo. Seria mais fácil (risos). Agora, podemos fazer o seguinte: se o Santos vencer, ele vem jantar aqui e paga a conta. Se o São Paulo ganhar, eu vou até lá (capital paulista) e pago o jantar. A aposta está feita, só precisa ver se ele quer”, comentou o camisa 11, em tom descontraído, na tarde desta quinta-feira, no CT Rei Pelé.

Indagado sobre a recepção que o camisa 8 tricolor pode ter, após a polêmica transferência para o rival, em setembro do ano passado, no seu primeiro jogo como adversário do Santos na Vila, Neymar espera que o torcedor do Peixe compareça ao estádio disposto a empurrar a sua equipe para a vitória, ao invés de direcionar ofensas contra Paulo Henrique Ganso.

O craque santista lembrou até mesmo as vaias que recebeu de torcedores são-paulinos, no amistoso em que a Seleção Brasileira derrotou a África do Sul, no feriado de 7 de setembro de 2012, no Morumbi, para pedir ao torcedor do Alvinegro Praiano que não seja hostil com o meia tricolor.

“O que aconteceu aquele dia, no Morumbi, foi uma coisa chata, principalmente para as pessoas que gostam de mim. Eu não ligo para xingamento, mas a minha família inteira estava acompanhando o jogo. Minha mãe, meu pai, irmã e amigos estavam lá. Eles sentiram pelo que aconteceu. A mesma coisa eu digo sobre o Ganso. Ele é um cara que eu admiro, que eu amo, pois é o meu ‘irmão’. Se alguma coisa ruim acontecer com ele, claro que vou ficar triste. A família dele também vai sentir. Por isso, espero que a torcida do Santos possa recebê-lo com respeito. Peço aos torcedores que esqueçam os jogadores do São Paulo. Precisamos do apoio deles para vencer”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade