Futebol/Campeonato Paulista - ( )

“Meu passado que se exploda”, diz polêmico Jóbson no São Caetano

Bruno Ceccon São Caetano do Sul (SP)

Recuperar o bom futebol e tentar superar a fama de indisciplinado. Esse são os desafios do atacante Jóbson com a camisa do São Caetano. Na noite desta quarta-feira, ele encara o São Paulo, time contra o qual despontou no Campeonato Brasileiro de 2009, pelo Botafogo.

“Estou aqui para ter uma vida nova. Quero voltar a jogar bem”, afirmou o jogador. Em meio ao sucesso alcançado no Botafogo, ele foi flagrado no exame antidoping por uso de crack e acabou suspenso. Desde então, defendeu, além do time carioca, Atlético-MG, Bahia e Grêmio-SP, mas acumulou uma série de problemas de indisciplina.

“Meu passado que se exploda. Esse é o Jobson. Ousadia e alegria!”, disse o atacante em alusão ao sucesso do pagodeiro Thiaguinho. Na noite desta quarta-feira, ele quer marcar seu primeiro gol pelo São Caetano justamente diante do adversários que serviu como trampolim em 2009.

“Espero voltar a jogar bem contra o São Paulo. Meu juízo está bom. Já tive muitos problemas e agora não tenho mais. O único problema agora é reencontrar as redes. Espero que o primeiro gol saia contra o São Paulo. Tenho que voltar a jogar bem, pegar a confiança de driblar e recuperar a alegria que sempre tive de jogar futebol”, disse.

Se Jóbson ainda tenta balançar as redes pela primeira vez com a camisa do São Caetano, Danielzinho, parceiro de ataque do ex-jogador do Botafogo, já anotou três gols. Artilheiro do time do ABC no Campeonato Paulista, ele fala com empolgação sobre a parceria ofensiva.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Após doping e casos de indisciplina, o atacante Jóbson espera voltar a sorrir com a camisa do São Caetano em 2013
“A gente está procurando se entender ao máximo, porque temos praticamente as mesmas características. Quando um sai da área, o outro precisa ficar mais. O Geninho pede bastante isso a nós. Aos poucos, vamos nos encaixando melhor”, declarou o atleta.

Na noite desta quarta-feira, Jóbson e Danielzinho precisarão passar pelo xerife Lúcio, pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002 e ex-jogador de clubes como Inter de Milão e Bayern de Munique. Para o artilheiro, a chance de duelar com o experiente defensor é especial.

“Lembro de vê-lo jogar na Itália e na Alemanha. É um excelente zagueiro, mas não podemos ficar para trás. Temos que entrar concentrados e não há motivação maior do que enfrentar um jogador que foi campeão do mundo. Espero poder fazer um gol e, se entrarmos da mesma forma que fizemos contra o Corinthians, teremos chances”, disse Danielzinho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade