Atletismo/Campeonato FPA Adulto - ( - Atualizado )

Campeão mundial de salto em distância busca índice para Mundial

São Paulo (SP)

O atleta de salto em distância Mauro Vinícius da Silva, mais conhecido como Duda, volta a competir neste sábado, no Campeonato FPA Adulto, no Ibirapuera, em São Paulo, em busca de índice para o Mundial de Moscou na modalidade. O saltador do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA foi campeão mundial em Istambul e, para repetir o feito, tentará a marca em sua segunda competição na temporada.

Na primeira disputa em 2013, no dia 27 de março, também no Ibirapuera, o atleta ficou com a medalha de ouro ao saltar 8,08 m com o vento acima do permitido. O índice para chegar ao Mundial é de 8,10 m.

"Estou me sentindo bem e acho que posso fazer o índice agora, antes mesmo do que tinha planejado. Ter saltado acima dos 8 m na primeira disputa do ano me deu uma motivação a mais para lutar pelo índice. Nem eu esperava um resultado tão bom logo de cara”, afirmou Duda.

Agência Luz/BM&FBOVESPA
Com bom desempenho em primeira prova, Duda acredita em índice no sábado

Junto com o técnico Aristides Junqueira, o “Tide”, o competidor aproveitou o intervalo entre as duas provas para ajustar os últimos detalhes. Na competição, ele também espera poder contar com um bom vento. "Vimos os vídeos em câmera lenta, o que é sempre bem proveitoso. Dá para ver o ritmo da corrida, as passadas, a decolagem. Se as condições climáticas ajudarem, pode bem ser que esse índice saia no sábado”, concluiu.

Além do atleta de salto em distância, o BM&FBOVESPA terá outros competidores que brigarão por índices para chegar ao Mundial em outras modalidades.

Fernanda Borges e Jucilene Sales de Lima, no lançamento do disco e do dardo, respectivamente, treinaram bastante e têm chances de alcançarem seus objetivos, como aponta o técnico João Paulo. "A Jucilene, por exemplo, está com resultados bem constantes e já fez duas vezes a melhor marca da carreira".

Ronald Julião, recordista brasileiro do lançamento de disco, é um dos principais nomes do País na modalidade, mas, segundo João, a marca ideal pode não ser alcança já que o atleta está voltando às disputas há pouco tempo. "O Ronald já competiu este ano e está voltando aos treinamentos de força. Por isso, não deve lançar tão longe agora", concluiu o treinador.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade