Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Cássio admite 'adiantadinha', mas vê 'adiantadona' em defesa de Ceni

Marcos Guedes São Paulo (SP)

A diferença entre o pênalti defendido por Cássio e aquele rebatido por Rogério Ceni foi quanto cada goleiro se adiantou. O camisa 12 do Corinthians deu um passinho à frente para impedir o gol de Luis Fabiano, e Rogério Ceni chegou perto da risca da pequena área para espalmar o chute de Alexandre Pato. A arbitragem ordenou a repetição da cobrança, e o Timão foi à final do Paulista.

“Eu dei uma adiantadinha, mas a do Rogério foi uma adiantadona. Ele já se adiantou em outras defesas que fez, mas não era nada de anormal”, afirmou o arqueiro alvinegro, feliz por voltar a decidir após uma série difícil. “Todos nós somos heróis. Tive a felicidade de defender, e estamos na final.”

Ney Franco concordou com Cássio. O técnico do São Paulo reclamou da arbitragem, mas não pelo último lance do confronto. “A imagem é muito clara, o Rogério se adiantou muito. Fiquei em dúvida na defesa do Cássio, mas vi o lance na TV e ele não se adiantou tanto”, disse.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
"Adiantadinho", Cássio salta para defender a cobrança do atacante são-paulino Luis Fabiano
Rogério Ceni, que já não é o melhor amigo de Ney Franco, deixou o gramado do Morumbi revoltado antes mesmo de ouvir as frases do treinador. Questionado sobre a defesa anulada, limitou-se a orientar os repórteres a questionar o árbitro Antônio Rogério Batista do Prado.

Tite pouco falou sobre o assunto. Sem o recurso do videoteipe, disponível apenas no vestiário dos mandantes, o técnico usou informações que lhe foram passadas por jornalistas. “Não quero entrar no mérito. A imagem vai falar por si só”, afirmou o gaúcho.

Na marca do pênalti
De acordo com o zagueiro Paulo André, “o juiz foi corajoso de mandar voltar a cobrança”. Para Alexandre Pato, coprotagonista do lance com Rogério Ceni, coragem seria permitir a defesa do goleiro do São Paulo tão à frente da risca do gol.

“Acho que ele queria pegar a bola na marca do pênalti. O árbitro está de parabéns. Fiz o gol e vou comemorar”, disse o atacante, ansioso para a decisão do Campeonato Paulista contra o Santos. “Eu quero entrar na história do Corinthians.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade