Atletismo/Mundial de Moscou - ( - Atualizado )

Ucraniano é ouro no salto em altura, mas falha ao tentar recorde

Moscou (Rússia)

Para o delírio dos milhares de torcedores ucranianos no Estádio Olímpico de Moscou, Bohdan Bondarenko conquistou nesta quinta-feira a medalha de ouro do salto em altura do Mundial de Atletismo disputado na capital russa. Ele foi o único a superar a marca de 2,41m, feito realizado em sua segunda tentativa.

A prata ficou com a catariano Mutaz Essa Barshin, que passou pelos 2,38m em sua primeira tentativa e levou a melhor sobre o canadense Derek Drouin, que superou a altura apenas no segundo salto e teve que se contentar com o bronze.

Com o título mundial garantido, Bondarenko buscou bater o recorde mundial de 2,45m estabelecido pelo cubano Javier Sotomayor, em 27 de julho de 1993. O ucraniano, porém, falhou em suas três tentativas de saltar 2,46m.

AFP
Bondarenko conquistou ouro no salto em altura e fez a festa da animada torcida ucraniana em Moscou
Quem fez história nesta quinta-feira foi Caterine Ibarguen. Atleta do salto triplo, ela garantiu a primeira medalha de ouro mundial para a Colômbia ao atingir a marca de 14,85m. A russa Ekaterina Koneva (14,81m) ficou com a prata, enquanto a ucraniana Olha Saladuha (14,65m) completou o pódio.

Nos 3 mil metros com obstáculos, o Quênia conseguiu dobradinha com Ezekiel Kemboi (8min06s01) e Conseslus Kipruto (8min06s37). O bronze foi para o francês Mahiedine Mekhissi (8min07s86). Já nos 400m metros com barreiras masculino, o campeão foi Jehue Gordon (47s69), que obteve vantagem mínima de 0s01 para o norte-americano Michael Tinsley. O sérvio Emir Bekric (48s05) ficou com o bronze.

Sem a mesma emoção, a versão feminina da prova foi vencida pela tcheca Zuzana Hejnova (52s83), que cruzou a linha de chegada com mais de 1s de vantagem para a rival norte-americana Dalilah Muhammad (54s09). O bronze ficou com Lashinda Demus (54s27), outra representante dos Estados Unidos.

Nos 1.500m, o ouro foi para a sueca Abeba Aregawi (4min02s67). Ela precisou superar Jenny Simpson (4min02s99), que era a atual campeã mundial e liderou a prova até ser ultrapassada nos 300m finais. A queniana Hellen Onsando Obiri (4min03s86) completou o pódio.

AFP
Kemboi e Kipruto proporcionaram a disputa mais emocionante do dia nos 1.500m com obstáculos

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade