Atletismo - ( - Atualizado )

Sem atingir meta em vaquinha virtual, Maurren vai treinar na Europa

André Sender São Paulo (SP)

Depois de colocar a continuidade de sua carreira em xeque, a saltadora brasileira Maurren Maggi está se preparando para uma temporada de treinos de aproximadamente dois meses em Madri. A atleta deve embarcar no início do mês para a Europa, onde intensificará os treinamentos e deve participar também de competições.

A atleta brasileira, medalha de ouro no salto em distância nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, abriu a temporada sem patrocínios particulares e por isso diminuiu o ritmo dos treinos. Em fevereiro, ela lançou campanha em um site de financiamento coletivo esperando arrecadar R$ 100 mil para prosseguir com a carreira até os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro. O prazo para doações acabou na última semana, sem atingir o valor projetado por Maurren, mas ela ainda não recebeu o dinheiro.

O site da campanha criada pela brasileira informa que foram doados R$ 44.483,00 para Maurren, mas segundo a saltadora há boletos para contribuição que ainda não atingira a data de vencimento. Por isso, ela não sabe o valor total que receberá para continuar com sua carreira.

“Vou fazer na Europa uma temporada que já estava prevista para treinar e competir. Depois volto para o Brasil e tem algumas competições que pretendo participar”, disse a atleta, que deve fazer seu primeiro torneio na Europa em 25 de junho, seu aniversário, na Áustria.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Maurren Maggi fez campanhar e pediu dinheiro a fãs e amigos para continuar treinando

O cronograma de competições de Maurren na Europa dependerá de seus resultados nos treinamentos em Madri. Eliminada precocemente nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, a atleta de 37 anos de idade não tem garantida a participação, por exemplo, em etapas da Liga Diamante, principal circuito de competições de atletismo.

Em Pequim-2008, ela conquistou o ouro com a marca de 7,04m e desde então não ultrapassou a barreira de 7m. Nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara-2011, seu principal título após a China, foi campeã com 6,94m. Em Londres-2012, ficou fora da final de 12 atletas com a marca de 6,37m.

“Não vou entrar na Liga Diamante saltando 6m, quero estar acima de 6,50m. Não sei como vou estar nesta temporada em Madri, que é de treino mais intenso. Hoje chego a 6,50m, mas ainda acho pouco para a Liga Diamante com o nome que tenho. Preciso pensar em algo mais”, afirmou.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade