Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Felipão faz "pegadinha", mas confirma volta de Paulinho ao time

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

No primeiro treino com bola com todo o elenco da Seleção Brasileira desde a classificação para as quartas de final da Copa do Mundo, Luiz Felipe Scolari surpreendeu na entrega dos coletes reservas, na manhã desta quarta-feira. Mas não se tratava das escalações finais, e sim de uma pegadinha do treinador, que redistribuiu os coletes e fez uma única mudança na equipe, colocando Paulinho na vaga do suspenso Luiz Gustavo.

Assim que os jogadores desceram para o gramado da Granja Comary, Felipão distribuiu coletes azuis para um grupo composto majoritariamente de reservas. Entre eles, estavam Fernandinho e Fred, titulares no último jogo. No grupo que parecia ser o de titulares, estavam Ramires, Hernanes e Willian. Seria uma mudança radical do treinador, que havia admitido a um grupo de jornalistas próximos que estava mesmo disposto a mexer na formação. Mas foi puro blefe.

Os dois times de dez jogadores de linha iniciaram os trabalhos em campo reduzido, com um treino de dois toques, sem a presença dos goleiros. Uma atividade que não durou nem dez minutos. Ao final dela, Felipão pediu que os jogadores tirassem os coletes e voltou à formação convencional, entregando aos verdadeiros reservas coletes de outra cor, vermelha. A única novidade em relação à vitória sobre o Chile foi a entrada de Paulinho no lugar de Luiz Gustavo, que não poderá enfrentar a Colômbia por estar suspenso.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Antes do trabalho tático, treinador brasileiro redistribuiu os coletes (de outra cor) e voltou à formação convencional
Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Fernandinho, Paulinho e Oscar; Hulk, Fred e Neymar formaram a escalação inicial na primeira metade do treino tático, que terminou sem gol. O atacante Neymar, que se reapresentou na segunda-feira com dores na coxa esquerda e no joelho direito, atuou normalmente, sem qualquer restrição, conforme havia previsto o chefe do departamento médico, José Luiz Runco, na véspera.

No intervalo, Felipão sacou o lateral direito Daniel Alves e o atacante Fred para testar Maicon e Henrique – o zagueiro atuou pouco à frente da defesa, muitas vezes como primeiro volante, dando liberdade maior para Fernandinho avançar. Com essa formação, o time de cima logo foi vazado. Após um recuo mal feito para Júlio César, o atacante Jô driblou o goleiro e abriu o placar.

Os titulares desperdiçaram duas boas chances de empatar, uma em chute de Hulk na trave e outra em que Neymar finalizou em cima do goleiro Jefferson. Para piorar, o lateral esquerdo Marcelo saiu de campo provavelmente com dores, subindo ao interior do CT na companhia do médico Rodrigo Lasmar. Com um a menos, Felipão inicialmente só trocou Hulk por Ramires, mas, na sequência, tirou Maxwell da reserva para a lateral esquerda titular.

Foi invertendo a desvantagem, então, que a equipe principal melhorou. Em um minuto, virou o placar, com dois gols de Paulinho. O preparador físico Anselmo Sbragia foi improvisado no lado esquerdo da equipe de baixo, mas Ramires ainda ampliou a vantagem para o time titular. Uma última oportunidade desperdiçada por Neymar, que tentou encobrir Jefferson, marcou o final do primeiro e penúltimo treino tático da Seleção antes da partida das quartas de final do Mundial, marcada para 17 horas (de Brasília) de sexta-feira, em Fortaleza.